César Prata – Canções de Cordel

Bom dia meus caros,

Aqui fica uma musiquinha para este Domingo, enquanto não chega mais uma edição do Álbum da Semana. A partir de amanhã vamos ouvir, com toda a atenção, “Quinto” de António Zambujo. Entretanto, ficamos César Prata, senhor muito experimentado nestas andanças da reinterpretações da música tradicional. Em 2010, lançou este “Canções do Cordel” que, à semelhança de “Canções do Ceguinho” de 2003, nos fala precisamente sobre cegos. Vejamos o que, a este propósito,, nos fala o Teatro Municipal da Guarda, instituição responsável pela edição do disco:
“Sete anos após a edição do disco “Canções do Ceguinho”, César Prata apresenta um novo disco com canções de cegos. Estas canções encontram as suas raízes nas canções de gesta medievais e nos romances. Mais tarde, no século XIX, os cegos papelistas cantavam e vendiam histórias impressas em folhetos de papel barato, com letra miúda de má qualidade. Os versos eram simples e a música também. Os temas garantiam o sucesso: crimes, traições, mortes violentas, casos estranhos. Os cegos cantores do século XX seguiram a mesma receita, vendendo folhetos com as letras das músicas e algumas fotografias à mistura. Este tipo de canções, muito ligado à oralidade/transmissão oral, prende-se com o reconto de histórias geralmente verídicas. A extrema violência relatada, por vezes, parece irreal.” (Teatro Municipal da Guarda).

Vamos ficar com “Triste drama de uma criancinha” faixa primeira de “Canções do Cordel”. Letra Tradicional Música de César Prata.

Agradecemos ao Teatro Municipal da Guarda a oferta deste disco ao Gaitas de Fora. Boa audição!

Anúncios